“Revolta dos Búzios 219 anos – uma história de Igualdade”

Também conhecida como Inconfidência Baiana, Revolta dos Alfaiates ou Conjuração Baiana, a Revolta dos Búzios aconteceu em 1798 na capitania da Bahia para se libertar da Coroa Portuguesa. O movimento teve caráter popular e também defendia o fim da escravidão, um governo republicano e democrático, livre comércio e abertura dos portos.

A revolta ficou assim conhecida pelo fato de alguns revoltosos usarem um búzio preso a uma pulseira para facilitar a identificação. Na quinta-feira (10), o Arquivo Público do Estado da Bahia realizará o Conversando com o Pesquisador com o tema “Revolta dos Búzios 219 anos – uma história de Igualdade”.

A atividade começará às 14h30, no auditório da unidade que é vinculada à Fundação Pedro Calmon/SecultBA, na Ladeira de Quintas, e será ministrada pelo Mestre em Direito Público pela Universidade de Brasília, presidente do Olodum, produtor cultural, poeta, escritor e colunista do jornal A Tarde, João Jorge Rodrigues.

Durante o evento, acontecerá o lançamento do conjunto documental “Revolta dos Búzios” online no AtoM do Arquivo Público do Estado da Bahia.

Anúncios

APEB promove evento comemorativo do Dia do Arquivista

dia-do-arquivista

#DiadoArquivista No dia 20 de outubro, arquivistas de todo o país celebram o Dia do Arquivista, que será registrado com atividades que tem o APEB como parceiro. No dia 25 (terça-feira), a partir das 13h, será realizado evento comemorativo no Auditório Arquivo Público do Estado da Bahia (Baixa de Quintas).

Confira a programação:

13h | Abertura
Reitor da UFBA (João Carlos Salles), Pró Reitoria de Ensino de Graduação da UFBA (Penildon Silva Filho), Diretora do ICI/UFBA (Hildenise Novo), Diretor Geral da FPC (Zulu Araújo), Diretora do Arquivo Público do Estado da Bahia (Teresa Matos), Coordenadores de Arquivologia do ICI/UFBA (José Carlos Sales e Derek Warwick) e Associação dos Arquivistas da Bahia (Herbet Menezes) e DA Arquivologia (Jorge Luiz Reis dos Santos).

13h30 | Atração musical
Ana Claúdia Medeiros (ICI/UFBA);

14h | Arquivologia e tecnologias em enfoque

Palestrantes
Gillian Queiroga – Novas perspectivas para a Arquivologia do século XXI;
Aurora Freixo – Gestão de documentos arquivísticos digitais: aspectos técnicos e legais;
Ricardo Sodré – Inovação e apropriação de tecnologias em gestão e representação arquivística: mobile, mídias sociais e fronteiras permeáveis;

Mediação
Maíra Salles

16h | Mesa Redonda

Palestrantes
Arquivística contemporânea: perspectivas e desafios profissionais.
Fabrício Vasconcelos – Perspectiva e experiência em consultoria documental no mercado baiano;
Ana Cláudia Cupertino (APEB/FPC) – Assistência técnica aos Arquivos Públicos Municipais;
Eduardo Motta Witzel e Ulle Viviane Barbosa Xavier – Relatos sobre a construção da TTD-atividade fim do APEB;

Mediação
Derek Tavares

17h | Lançamento do AtoM do APEB/FPC.
Adriana Sousa Silva (APEB/FPC);

17h30 | Encerramento.
Sorteio de livros / Quitutes arquivísticos.

Palestra – Digitalizando Documentos Ameaçados

palestra digitalizaçãoAs 450 mil imagens de Livros de Notas produzidos na Bahia em mais de dois séculos, 1664 a 1889 e custodiados no Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB) – unidade vinculada à Fundação Pedro Calmon/ Secretaria de Cultura do Estado, estão sendo digitalizadas e estarão disponíveis para consulta online em dois anos. Mas, antes disso, quem quiser conhecer mais sobre estes documentos, e o processo de digitalização que está sendo coordenado pelo professor e pesquisador Urano Andrade no Arquivo, poderá assistir à palestra que o mesmo dará, dia 7 de abril, às 14h30, na unidade, localizada na Baixa de Quintas, em Salvador. A palestra Digitalizando documentos ameaçados: os livros de notas da Bahia 1664-1889 será aberta ao público, sem inscrição.

Iniciada em 16 de maio de 2015, a digitalização é fruto de projeto idealizado pelo historiador, professor universitário e escritor, João José Reis, em parceria com a Fundação e o Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), além de apoio da Biblioteca Britânica, mediante o Endangered Archives Program (Programa Arquivos Ameaçados de Extinção). A partir de maio de 2017, os documentos digitalizados serão disponibilizados online pela Biblioteca Britânica e poderão ser consultados, sem ônus, em casa ou nas universidades a partir dos computadores dos interessados.

Projeto

O projeto visa assegurar a preservação, em formato digital, de parte do extenso acervo documental custodiado pelo Arquivo Público do Estado da Bahia. “A série documental escolhida para este projeto, os Livros de Notas dos tabeliães, é fundamental para a escrita da história social e econômica da Bahia. São documentos que já vêm sendo usados há décadas pelos pesquisadores. São, com freqüência, consultados pelo público em busca de documentos sobre história familiar, cadeias sucessórias de imóveis, limites de propriedade, entre outros assuntos”, explica João José Reis. Por sua antiguidade e fragilidade, os documentos correm risco de extinção. Segundo Urano, até o momento, foram digitalizadas 120 mil imagens. “Essa primeira fase do projeto corresponde aos livros que se encontram em estado delicado de conservação, o que implica em um processo mais lento. A próxima etapa será dinamizada devido a melhores condições dos livros”, revela.

Fonte: Fundação Pedro Calmon

#EBAM – Arquivo Público do Estado sediará VII Encontro Baiano de Arquivos Municipais

ebamO Arquivo Público do Estado da Bahia, unidade vinculada à Fundação Pedro Calmon/ Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, sediará nos dias 10 e 11 de novembro, o VII Encontro Baiano de Arquivos Municipais (EBAM), evento destinado a gestores e profissionais da área. O encontro tem como objetivo estabelecer diálogo com os gestores públicos de municípios e servidores que atuam nos arquivos públicos municipais do estado. Conferências, mesas redondas, oficinas de gestão e conservação preventiva documental são as atividades que integrarão a programação.

Para a diretora do Arquivo Público do Estado da Bahia, Maria Teresa Matos, o Encontro visa a mobilização, integração e cooperação intergovernamental em prol de políticas públicas voltadas para o setor de Arquivo. “A programação se concentra na discussão e na reflexão sobre políticas municipais de arquivos que assegurem o cumprimento da Constituição Federal de 1988 e da Lei de Acesso (nº 12.527, de 18/11/2011), além de proporcionar a troca de experiências, estimulando o aperfeiçoamento das práticas arquivísticas com vistas a assegurar a preservação e a difusão do patrimônio documental do Estado da Bahia”, frisou.

Confira aqui todas as informações sobre o EBAM.

Arquivo Público – Com 125 anos, o Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB), unidade da Fundação Pedro Calmon/Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA), é a segunda mais importante instituição arquivística pública do país. Em seu extenso e rico patrimônio estão custodiados documentos produzidos e acumulados no período colonial, monárquico e republicano brasileiro, que são diariamente consultados por pesquisadores de todo Brasil e de outros países. Um acervo organizado e estruturado desde 1890, quando o então governador do Estado da Bahia, Manoel Victorino Pereira, por meio de Ato, criou o Arquivo Público.

%d blogueiros gostam disto: