AABA promove palestras sobre Conservação e restauro de bens culturais & Acervos Eclesiásticos

A AABA (Associação dos Arquivistas da Bahia), em parceria com o Centro Cultural dos Capuchinhos e com apoio do Daarq Ufba, convida a todos para as palestras:

  • Conservação e restauro de bens culturais, a ser ministrada pelo Prof. Fr. Ulisses Bandeira;
  • Acervos Eclesiásticos: experiências de gestão, preservação e pesquisa, ministrada pela Profa. Dra. Alícia Duhá Lose.

O evento inicia-se às 9 horas, do dia 29 de julho, na Sala 1 do Instituto de Ciência da Informação, da Universidade Federal da Bahia.

INSCRIÇÕES PARA A PALESTRA ATRAVÉS DO LINK: https://goo.gl/forms/T9jGsHXqclPHPdH72

Arquivo Público do Estado da Bahia integra a 1ª Semana Nacional de Arquivos

Os arquivos públicos têm papéis imprescindíveis na sociedade, pois são os guardiões da memória e da história de um povo. Com objetivo de ampliar a visibilidade dessas instituições e sua inserção na sociedade, acontecerá a 1ª Semana Nacional de Arquivos – Arquivos abertos, cultura e patrimônio. O Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB) integrará a programação com diversas atividades.

Programação 1ª Semana Nacional de Arquivos

5 de junho, 14h30 às 16h – APRESENTAÇÃO: Como Consultar o Atom-APEB?

6 de junho – LANÇAMENTO: Cadastro online de Arquivos Públicos Municipais da Bahia

7 de junho, 14h30 às 17h – EXPOSIÇÃO “Memória do Mundo passa por Aqui”. Curadoria: Libânia da Silva Santos e José Roberto Dias

8 de junho, 14h30 às 16h – PALESTRA: Com a Palavra O Pesquisador. Tema: “Candomblé e Polícia nos Arquivos da Jogos e Costumes, dialogando com as fontes”. Palestrante: Profº Vilson Caetano

9 de junho | APEB de portas abertas – Manhã: 10h às 12h, Tarde: 14h às 16h.

Informações: (71) 3116-2140
Local: Arquivo Público do Estado da Bahia (Ladeira de Quintas, 50, Baixa de Quintas – Salvador, Bahia)

Arquivo Público da Bahia sedia oficina do Programa Memória do Mundo da UNESCO

A memória do mundo é a memória coletiva e documentada dos povos do mundo. De acordo com a UNESCO, é o legado do passado para a comunidade mundial presente e futura. Visando ampliar a difusão do Memory of the Word (MoW), a UNESCO promoverá Oficinas Regionais do Programa Memória do Mundo durante o prazo de submissão de candidaturas deste ano. 

Na Bahia, o Arquivo Público do Estado da Bahia será o anfitrião da 8ª Oficina do MoW Brasil – Região Nordeste. O evento acontecerá em 1º de junho, às 14h, no auditório da instituição. O diretor-geral da Fundação Pedro Calmon/SecultBA, Zulu Araújo, participará da mesa de abertura. No dia também haverá visita guiada aos conjuntos documentais do APEB e palestras com a diretora, Teresa Matos, e com professor Evergton Sales (UFBA), sobre orientações sobre o Edital 2017.

As Oficinas são ministradas por membros do Comitê MoW Brasil que têm conhecimento dos processos de montagem dos editais e revisões de candidaturas. Além disso, têm objetivo de diversificar o perfil das instituições que se candidatam e aperfeiçoar as propostas apresentadas de forma que estados e regiões que ainda não participaram, possam apresentar candidaturas qualificadas no Registro Nacional.

A oficina é voltada para instituições de gestão de patrimônio documental como arquivos, centros de documentação e memória, museus, universidades, secretarias e cultura e fundações. São 40 vagas gratuitas que podem ser garantidas através do e-mail memoriadomundo@arquivonacional.gov.br. Haverá certificado eletrônico para os participantes. 

Edição MoW 2017 – As candidaturas ao Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo UNESCO 2017 ficarão abertas até 31 de julho. Serão selecionados documentos ou conjuntos documentais de natureza arquivística e bibliográfica – inclusive documentos audiovisuais –, custodiados em território nacional e de relevância para a memória da sociedade brasileira. O formulário de inscrição está disponível no sítio mow.arquivonacional.gov.br. 

Memória do Mundo no APEB – Vale salientar que o Arquivo Público do Estado da Bahia custodia quatro conjuntos documentais registrados no MoW-Brasil: Tribunal da Relação do Estado do Brasil e da Bahia (1652-1822); Registros de Entrada de Passageiros no Porto de Salvador (1855-1964); Cartas Régias (1648-1821) e Companhia Empório Industrial do Norte (1891-1973), respectivamente em 2008, 2010, 2013 e 2016. 

A diretora do APEB, Teresa Matos, destaca que são “títulos que confirmam o valor excepcional e o interesse nacional de acervos documentais que devem ser protegidos para benefício da humanidade”. A Bahia ainda custodia conjuntos do MoW no Arquivo Histórico Municipal de Salvador/ Fundação Gregório de Mattos, no Mosteiro de São Bento da Bahia e na Santa Casa de Misericórdia da Bahia.

Fonte: Fundação Pedro Calmon

Diplomática Contemporânea como subsídio à organização de documentos de arquivo

A Associação dos Arquivistas da Bahia (AABA), com o apoio do DA Arquivologia (UFBA), promove a “Série Diálogos – Diplomática Contemporânea”.

OBJETIVOS: A série de mesas-redondas pretende abordar questões de interesse dos arquivistas a partir do diálogo interdisciplinar com outros campos teóricos afins. 

PÚBLICO ALVO: Arquivistas, bibliotecários, museólogos, estudantes e interessados em geral. 

TEMA: Diplomática Contemporânea como subsídio à organização de documentos de arquivo. 

PALESTRAS: 

  • Diplomática Contemporânea: identificação tipológica e manutenção de requisitos de autenticidade. (Prof. Dr. Daniel Flores – UFSM). 
  • Crítica Filológica: interfaces crítico-analíticas para estudo do texto. (Prof. Dr. Arivaldo Sacramento – UFBA).

Data: 19/05/17
Horário: 17: 00 às 19:00 horas
Local: Sala 1 – Instituto de Ciência da Informação (UFBA)

Certificado para ouvintes.

Inscrições pelo link: https://goo.gl/forms/tKe DLFueFODqNVf43

Dúvidas pelo e-mail: diretoriaaaba.comunicacao@ gmail.com 

Visite a página da AABAhttp://www.arquivistasbahia. Org

 

BPEB em foco: O viés dos arquivistas e bibliotecários sobre a documentação

Na próxima quarta (10), às 10h, a Biblioteca dos Barris, promoverá mais uma série BPEB em foco, com o tema: O viés dos arquivistas e bibliotecários sobre a documentação, nossas convidadas serão: Louise Anunciação Amaral e Lucidalva Pinheiro.
Inscrições através do e-mail: bpebinformacaoemfoco@gmail.com 

#BPEB

Olodum terá Centro Digital de Documentação e Memória

Um acervo composto por 234 mil peças do Centro de Documentação e de Memória do Olodum será catalogado e digitalizado, ganhando ampla divulgação em diversos setores da sociedade. Um termo de compromisso foi firmado nesta terça-feira (25), no Pelourinho, assinado pelo presidente da instituição, João Jorge Rodrigues, e pela titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis, o que viabilizará o investimento de R$ 225 mil na ação. Os recursos são resultantes de convênio federal, a partir de emenda parlamentar da senadora Lídice da Mata.

A titular da Sepromi destacou que a iniciativa envolve “educação e preservação da memória” de uma instituição que é referência na defesa dos direitos do povo negro. “Teremos um importante resgate de toda a história do Olodum, desde o seu processo de formação até o registro do trabalho social que tem desenvolvido. Reforçamos, assim, a importância desta organização e seu papel fundamental no processo educacional da nossa juventude. A gente parabeniza a caminhada do Olodum, que é um grande patrimônio da Bahia”, pontuou Fabya Reis.

A secretária ressaltou, ainda, que a iniciativa faz parte da agenda de ações da Década Internacional Afrodescendente na Bahia (2015-2024), lançada pela ONU e abraçada pelo Governo do Estado, sendo uma oportunidade de reconhecimento ao trabalho histórico da entidade no combate ao racismo, visibilidade da cultura afro-brasileira e apoio à comunidade negra.

Para o João Jorge Rodrigues, presidente do Olodum, o ato marca significativamente o aniversário de 38 anos da organização, celebrado nesta terça-feira. “Estamos devolvendo à nossa cidade um pouco do que acumulamos ao longo de décadas, em forma de documentos, mas também de maneira ampla, divulgando nossas fantasias, músicas, cartazes e fatos históricos. Recebemos aqui Nelson Mandela, Paul Simon, Michael Jackson, por exemplo. Isso foi fundamental para abrir a Bahia ao mundo”, afirmou João Jorge.

Entre os itens do acervo estão adereços, abadás, livros, documentos, fitas cassete, vinis e diversos vídeos que registram a trajetória do bloco afro. O conjunto ainda será formado por discos de ouro, troféus, medalhas e outras homenagens acumuladas no trabalho de valorização e projeção da música negra por diversos países, bem como o trabalho social e de combate ao racismo. As etapas incluem triagem do acervo, digitalização e criação de um portal.

Formação e inclusão da juventude negra – Uma das principais marcas da entidade na área social é Escola Olodum, fundada em 1984, constituindo-se numa referência nacional e internacional pela inovação no trabalho com arte, educação e pluralidade cultural, envolvendo a juventude negra de diversos bairros da capital. Este ano, através de parceria com o Governo do Estado, estão sendo beneficiados diversos alunos de 15 e 19 anos, que durante dez meses participarão de cursos profissionalizantes de percussão samba-reggae, dança afro e canto. O investimento é de R$ 1 milhão, recurso oriundo do Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa, por meio de uma articulação entre Casa Civil e secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). A ação é vista como ferramenta estratégica para fornecer noções sobre cultura, cidadania, autoestima e defesa de direitos da juventude negra de áreas de alto índice de vulnerabilidade na capital.

Fonte: SEPROMI

4º Congresso Brasileiro de Iconografia Musical & 2º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Sistemas de Informação em Música

Com duração prevista de 5 dias, o evento será realizado de 17 a 21 de julho de 2017 nas instalações do Espaço Cultural Arlindo Fragoso da Escola Politécnica da UFBA, distribuindo as suas atividades (conferência, palestras, comunicações, minicursos/oficinas e mesas redondas) nos seus três auditórios totalmente equipados com sistemas multimeios.

A programação completa deste evento conjunto inclui 2 conferências a cargo de convidados estrangeiros de reconhecido gabarito, 4 palestras com convidados nacionais de renome internacional e 4 mesas redondas integradas por relevantes convidados nacionais (sejam participantes do projeto RIdIM-Brasil ou da AIBM/IAML-Brasil), além de minicursos/oficinas relativas a iconografia musical, documentação musical e musicográfica, e uma série de sessões de comunicações relativas aos diversos aspectos deste evento conjunto. Enquanto os conferencistas e os palestrantes apresentarão novas propostas de abordagem conceitual em torno da iconografia e da informação musical, as mesas redondas realizarão exposições de temas exemplares relativos às demais questões e particularidades relativas à documentação musical musicográfica e imagética, na perspectiva multi-, inter- e transdisciplinar, no âmbito dos estudos musicológicos, de história da arte, e da cultura e patrimônio em geral, assim como do seu tratamento e gestão enquanto objeto informacional.

Outras informações podem ser obtidas no seguinte site:

Iconografia Musical & Sistema de informação em música

%d blogueiros gostam disto: