Arquivo Público do Estado da Bahia integra a 1ª Semana Nacional de Arquivos

Os arquivos públicos têm papéis imprescindíveis na sociedade, pois são os guardiões da memória e da história de um povo. Com objetivo de ampliar a visibilidade dessas instituições e sua inserção na sociedade, acontecerá a 1ª Semana Nacional de Arquivos – Arquivos abertos, cultura e patrimônio. O Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB) integrará a programação com diversas atividades.

Programação 1ª Semana Nacional de Arquivos

5 de junho, 14h30 às 16h – APRESENTAÇÃO: Como Consultar o Atom-APEB?

6 de junho – LANÇAMENTO: Cadastro online de Arquivos Públicos Municipais da Bahia

7 de junho, 14h30 às 17h – EXPOSIÇÃO “Memória do Mundo passa por Aqui”. Curadoria: Libânia da Silva Santos e José Roberto Dias

8 de junho, 14h30 às 16h – PALESTRA: Com a Palavra O Pesquisador. Tema: “Candomblé e Polícia nos Arquivos da Jogos e Costumes, dialogando com as fontes”. Palestrante: Profº Vilson Caetano

9 de junho | APEB de portas abertas – Manhã: 10h às 12h, Tarde: 14h às 16h.

Informações: (71) 3116-2140
Local: Arquivo Público do Estado da Bahia (Ladeira de Quintas, 50, Baixa de Quintas – Salvador, Bahia)

15ª Semana Nacional de Museus

De hoje, 15, ao dia 21 de maio, está sendo realizada em todo o país a 15ª Semana Nacional de Museus, temporada cultural promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em comemoração ao Dia Internacional de Museus, que é celebrado no dia 18 de maio.

Nesta edição, mais de mil museus de todo o país irão oferecer ao público 3 mil atividades especiais, como visitas mediadas, palestras, oficinas, exibição de filmes e outras.

Acesse o Guia de Programação e fique por dentro de todas as programações que serão realizadas na sua região.

Guia de Programação – 15ª Semana de Museus

Vale a pena conferir!

Olodum terá Centro Digital de Documentação e Memória

Um acervo composto por 234 mil peças do Centro de Documentação e de Memória do Olodum será catalogado e digitalizado, ganhando ampla divulgação em diversos setores da sociedade. Um termo de compromisso foi firmado nesta terça-feira (25), no Pelourinho, assinado pelo presidente da instituição, João Jorge Rodrigues, e pela titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis, o que viabilizará o investimento de R$ 225 mil na ação. Os recursos são resultantes de convênio federal, a partir de emenda parlamentar da senadora Lídice da Mata.

A titular da Sepromi destacou que a iniciativa envolve “educação e preservação da memória” de uma instituição que é referência na defesa dos direitos do povo negro. “Teremos um importante resgate de toda a história do Olodum, desde o seu processo de formação até o registro do trabalho social que tem desenvolvido. Reforçamos, assim, a importância desta organização e seu papel fundamental no processo educacional da nossa juventude. A gente parabeniza a caminhada do Olodum, que é um grande patrimônio da Bahia”, pontuou Fabya Reis.

A secretária ressaltou, ainda, que a iniciativa faz parte da agenda de ações da Década Internacional Afrodescendente na Bahia (2015-2024), lançada pela ONU e abraçada pelo Governo do Estado, sendo uma oportunidade de reconhecimento ao trabalho histórico da entidade no combate ao racismo, visibilidade da cultura afro-brasileira e apoio à comunidade negra.

Para o João Jorge Rodrigues, presidente do Olodum, o ato marca significativamente o aniversário de 38 anos da organização, celebrado nesta terça-feira. “Estamos devolvendo à nossa cidade um pouco do que acumulamos ao longo de décadas, em forma de documentos, mas também de maneira ampla, divulgando nossas fantasias, músicas, cartazes e fatos históricos. Recebemos aqui Nelson Mandela, Paul Simon, Michael Jackson, por exemplo. Isso foi fundamental para abrir a Bahia ao mundo”, afirmou João Jorge.

Entre os itens do acervo estão adereços, abadás, livros, documentos, fitas cassete, vinis e diversos vídeos que registram a trajetória do bloco afro. O conjunto ainda será formado por discos de ouro, troféus, medalhas e outras homenagens acumuladas no trabalho de valorização e projeção da música negra por diversos países, bem como o trabalho social e de combate ao racismo. As etapas incluem triagem do acervo, digitalização e criação de um portal.

Formação e inclusão da juventude negra – Uma das principais marcas da entidade na área social é Escola Olodum, fundada em 1984, constituindo-se numa referência nacional e internacional pela inovação no trabalho com arte, educação e pluralidade cultural, envolvendo a juventude negra de diversos bairros da capital. Este ano, através de parceria com o Governo do Estado, estão sendo beneficiados diversos alunos de 15 e 19 anos, que durante dez meses participarão de cursos profissionalizantes de percussão samba-reggae, dança afro e canto. O investimento é de R$ 1 milhão, recurso oriundo do Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa, por meio de uma articulação entre Casa Civil e secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). A ação é vista como ferramenta estratégica para fornecer noções sobre cultura, cidadania, autoestima e defesa de direitos da juventude negra de áreas de alto índice de vulnerabilidade na capital.

Fonte: SEPROMI

Livro sobre a Academia de Letras da Bahia será lançado em comemoração ao centenário da entidade

O lançamento de um livro que conta a história da Academia de Letras da Bahia está previsto para o segundo semestre deste ano como parte das comemorações do centenário da instituição literária. No próximo dia 10 (segunda-feira), a ALB recebe em sua sede, no bairro de Nazaré, autoridades e amantes das letras para uma solenidade especial de celebração dos 100 anos da entidade, fundada em 1917 pelo engenheiro baiano Arlindo Fragoso.

Ao longo de 2017, a ALB realizará seminários e discussões em celebração a data histórica. O livro, que está em fase de produção, contará com textos dos imortais da casa de cultura, revelando um pouco sobre a história desta que tem reforçado ao longo do século o seu papel com instituição cultivadora da língua e da literatura nacional, preservando a memória cultural baiana e estimulando a s manifestações nas áreas das ciências e das artes.

Ele deve se juntar ao vasto acervo literário que encontra-se preservado nas instalações da Academia de Letras da Bahia. São cerca de vinte e cinco mil livros que conservam um pouco da memória literária e cultural da Bahia e do Brasil. A presidente da ALB, Evelina Hoisel, disse que a intenção é tornar este conjunto literário acessível à população baiana, mas que a tarefa só será possível com o aporte de recursos. “Precisamos disponibilizar o nosso acervo na internet para torná-lo mais acessível, conhecido. Talvez concorrendo a editais para esta finalidade possamos empreender a volumosa tarefa”, revelou.

Com início às 20 horas, a cerimônia do dia 10 será conduzida pelos três últimos presidentes da ALB, respectivamente Edivaldo M. Boaventura, Aramis Ribeiro Costa e Evelina Hoisel (atual), e contará ainda com a apresentação do Madrigal da Universidade Federal da Bahia (Ufba). A entrada é aberta ao público.

Fonte: Academia de Letras da Bahia

13º Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia


O 13º Festival vai acontecer nas cidades de Salvador, Jequié, Vitória da Conquista e Madre de Deus, entre os dias 17 a 26 de Março deste ano. Esta edição vai contar com apresentações de artistas do Brasil, Argentina, Itália, Reino Unido, Chile, Alemanha, Uruguai, Bélgica e Rússia.

Programação:

Salvador
17/03 a partir das 19h: Largo de Santo Antônio Além do Carmo.
18/03 a partir das 17h: Largo de Santo Antônio Além do Carmo.
19/03 a partir das 17h: Orla da Ribeira (Mercado Iaô).
Jequié
21 e 22/03 a partir das 19h: Praça Rui Barbosa.
Vitória da Conquista
23 e 24/03 a partir das 17h: Centro Cultural Glauber Rocha
Madre de Deus
26/03 a partir das 17h: Orla

Para saber a lista dos artistas, clique aqui

Todo o evento será gratuito. Vale a pena prestigiar.

Outras informações sobre o Festival através do site oficial: http://festivalderua.com/

Arquivo alemão sobre vítimas do Holocausto disponibilizado online

O arquivo alemão International Tracing Service anunciou esta segunda-feira a publicação online do seu inventário da época do Holocausto, que inclui cerca de 30 milhões de documentos sobre a perseguição nazi, o trabalho forçado e o destino dos sobreviventes.

Responsáveis do arquivo, de Bad Arolsen (centro-oeste), disseram ainda que partes do espólio que foram sujeitas apenas a uma indexação preliminar também vão ser disponibilizadas. Descrições mais pormenorizadas serão acrescentadas gradualmente.

O International Tracing Service (ITS) foi criado pelos Estados Unidos e os aliados após o fim da II Guerra Mundial, com o objetivo de investigar o que aconteceu às vítimas do Holocausto: informação sobre o período de detenção, trabalho forçado e assistência no pós-Guerra.

Em 2007, foi permitido o acesso de acadêmicos e investigadores aos documentos, iniciando-se a transformação de arquivo para instituição de investigação. O espólio do ITS foi inscrito em 2013 pela UNESCO na lista de patrimônio documental “Memória do Mundo”.

Fonte: Observador

Congresso da UFBA|UFBA 70 anos!

UFBA 70 ANOSEm comemoração aos 70 anos da instituição, o Congresso da Universidade Federal da Bahia (UFBA) reunirá, entre 14 e 17 de julho, debates sobre os desafios da instituição e apresentação do conhecimento produzido na instituição,  estimulando a integração da comunidade universitária.

O evento irá revelar aproximadamente 2,2 mil propostas de apresentações de trabalhos, mesas, fóruns, intervenções artísticas e práticas integrativas de saúde. As inscrições são feitas do site Congresso UFBA.

Uma conferência da filósofa e professora da USP Marilena Chauí, intitulada “Contra a Universidade Operacional e a Servidão Voluntária”, marcará a abertura do congresso, no dia 14 de julho, às 18h, no Teatro Castro Alves. Haverá ainda no mesmo dia uma programação especial de atrações artísticas da UFBA. A principal será a apresentação está marcada para 17h, na área externa do teatro, com 70 percussionistas ligados a rituais de matrizes africanas coordenados por Jorge Sacramento.

O congresso ocupará ainda cerca de 53 salas dos Pavilhões de Aulas (PAFs) 1 e 3, no campus de Ondina, onde acontecerão as apresentações de trabalhos. Além dos dois PAFs, auditórios do campus de Ondina, do PAF 5 e da Reitoria abrigarão farta programação de mesas e fóruns temáticos.

As atividades do Congresso ocorrerão em três turnos: das 08h às 12h15, das 14h às 17h e das 18h30 às 21h.  As intervenções artísticas acontecerão nos intervalos entre 17h às 18h30. As atrações estão em fase final de seleção pela Pró-Reitoria de Extensão. Haverá ainda, na Praça das Artes, em Ondina, um espaço para práticas integrativas de saúde, como massoterapias diversas e acupuntura.

Acesse o site do evento e tenha acesso a programação completa e outras informações úteis:

Congresso UFBA|UFBA 70 anos

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) foi a melhor instituição de ensino superior do Nordeste no ranking divulgado na segunda-feira, 11, pelo Center for World University Rankings (Cwur).

O levantamento internacional lista anualmente as mil melhores universidades do mundo e, no Brasil, apenas 17 apareceram na lista, com a UFBA aparecendo na 15ª posição.

%d blogueiros gostam disto: