“Revolta dos Búzios 219 anos – uma história de Igualdade”

Também conhecida como Inconfidência Baiana, Revolta dos Alfaiates ou Conjuração Baiana, a Revolta dos Búzios aconteceu em 1798 na capitania da Bahia para se libertar da Coroa Portuguesa. O movimento teve caráter popular e também defendia o fim da escravidão, um governo republicano e democrático, livre comércio e abertura dos portos.

A revolta ficou assim conhecida pelo fato de alguns revoltosos usarem um búzio preso a uma pulseira para facilitar a identificação. Na quinta-feira (10), o Arquivo Público do Estado da Bahia realizará o Conversando com o Pesquisador com o tema “Revolta dos Búzios 219 anos – uma história de Igualdade”.

A atividade começará às 14h30, no auditório da unidade que é vinculada à Fundação Pedro Calmon/SecultBA, na Ladeira de Quintas, e será ministrada pelo Mestre em Direito Público pela Universidade de Brasília, presidente do Olodum, produtor cultural, poeta, escritor e colunista do jornal A Tarde, João Jorge Rodrigues.

Durante o evento, acontecerá o lançamento do conjunto documental “Revolta dos Búzios” online no AtoM do Arquivo Público do Estado da Bahia.

Heróis da Revolta dos Búzios recebem homenagem nesta sexta-feira

Os soldados que participaram da Revolta dos Búzios, também conhecida como Revolta dos Alfaiates, ocorrida em Salvador no dia 12 de agosto de 1798,  serão hoje aclamados como Heróis Negros da nação brasileira.

Às 10h, no Palácio Rio Branco, Centro Histórico, acontece a abertura das homenagens com uma  exposição interativa e gratuita que  apresentará, até domingo, vários documentos sobre o tema.

Será lançado também um selo e um carimbo comemorativos aos Heróis Negros do Brasil. O evento conta, ainda, com uma caminhada cultural, da  Praça da Piedade ao Palácio, às 15h, e com uma palestra com estudiosos sobre a revolta.

Fonte: IBahia

%d blogueiros gostam disto: