Ecodebate SUSTENTA2012 – 17/07 Livraria Saraiva

A Ordem dos Arquivistas: Centésimo

Título

A Ordem dos Arquivistas: Centésimo

Autor

Ricardo Sodré Andrade (facebooktwitter)

Sinopse

Em um grande vale, uma enorme fortaleza incrustada entre as montanhas abriga o maior arquivo da Ordem dos Arquivistas, uma antiga organização cuja missão é guardar os registros produzidos e acumulados pelos reinos daquele mundo. Neste lugar, um jovem iniciou uma busca por seu tio, um membro da Ordem que desapareceu misteriosamente. Em sua jornada pelo vale, o sobrinho do arquivista acaba descobrindo a relação de sua família com uma antiga lenda, as maravilhas de um dos ofícios mais respeitados do continente e a realidade por trás de algumas das fantásticas histórias contadas às crianças ao longo das eras.

Ficha Técnica

Editora: Literata (facebook)
Capa e diagramação: Cristiane Viana
Ilustração de capa: Yuji Schmidt
Revisão de texto: Celly Borges
ISBN: 9788563586667
Ano: 2012
Páginas: 144
Valor: R$ 25,00
Redes: Skoob

Leia um capítulo gratuitamente

Prólogo [PDF]

Pré-venda

Em breve. Receba um aviso por email!

Mais sobre o livro no site: http://www.arquivista.net/ordem/

EDUFBA e Paulo Costa Lima lançam livros sobre música e composição

A Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA) e a Oficina de Composição Agora (OCA) convidam para o lançamento dos livros “Música Popular e outras adjacências” e “Teoria e prática do compor I“, de Paulo Costa Lima. O evento, gratuito, acontece no Teatro Vila Velha, em Salvador, no dia 21 de junho, quinta-feira, às 19 horas. Na ocasião, o autor recebe o público para autógrafos e o Duo Sacramento e o Núcleo de Percussão da UFBA garantem a trilha sonora da noite. Quem desejar adquirir os dois livros, paga o valor promocional de R$ 45,00.
Música Popular e outras adjacências reúne crônicas e ensaios. Nos escritos, o autor faz uma análise musical a partir do entendimento de que a música está estreitamente relacionada com a linguagem. Além de abordar questões como a relação entre cultura e arte, ele identifica o processo de composição de algumas obras musicais. Dentre as músicas analisadas ao longo do livro, estão Águas de Março (Tom Jobim) e Expresso 2222 (Gilberto Gil).
Por sua vez, Teoria e prática do compor I: diálogos de invenção e ensino busca entender a composição musical como constante negociação entre dois polos: a teoria e a prática. Tem a Escola de Música da Universidade Federal da Bahia como campo de observação no que se refere ao ensino de composição. Transitando livremente do estilo de ensaio acadêmico para comentários mais livres, este livro apresenta sínteses que representam os caminhos da composição musical e de seu ensino.

Lançamento dos livros Música Popular e outras adjacências e Teoria e prática do compor I, de Paulo Costa Lima
Dia 21 de junho de 2012, quinta-feira, às 19h
Onde: Teatro Vila Velha (Campo Grande, Salvador – Bahia)
Quanto: entrada gratuita

Música Popular e outras adjacências
Ano: 2012
Número de páginas: 157
Preço: R$ 25,00

Teoria e prática do compor I
Ano: 2012
Número de páginas: 172
Preço: R$ 25,00

XI Feira Tecnológica da UNIFACS

Inovações tecnológicas criadas por estudantes da UNIFACS serão atração do Salvador Shopping no próximo dia 16 de junho, durante a décima primeira edição da Feira Tecnológica UNIFACS. O evento vai reunir os principais projetos e protótipos desenvolvidos por estudantes dos cursos de Engenharia da universidade, a maior parte deles oriunda de trabalhos interdisciplinares. O objetivo é transformar o espaço da feira, localizado no piso L2, em um parque de novas tecnologias fruto do Projeto ARHTE – atividade que abrange as Engenharias da Computação, Elétrica, Mecânica e Mecatrônica – e das produções do Projeto Acadêmico Interdisciplinar (PAI) do curso de Engenharia Química, além de projetos de pesquisa da Engenharia de Produção. 

Ao todo, cerca de 30 criações selecionadas participarão da feira, que é uma grande vitrine para os estudantes exporem o conhecimento e a tecnologia que são produzidos na universidade”, destaca o professor Rafael Araújo, Coordenador do curso de Engenharia Mecatrônica. 

A Feira Tecnológica acontece das 9h às 22h.

Pesquisa documental é tema de seminário na UNEB

O Grupo de Pesquisa em Educação e Currículo (Gpec), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC) do Campus I da UNEB, em Salvador, promove, no dia 19 de junho, às 8h, o seminário Pesquisa documental: relatos de experiências.

A atividade, gratuita e voltada para estudantes e pesquisadores das áreas de história e educação, acontece no Auditório Jurandir Oliveira, no Departamento de Educação (DEDC) do campus.

“O objetivo é compartilhar experiências sobre levantamento, organização e preservação de arquivos na Bahia, além de incentivar a formação de novos pesquisadores documentais”, destaca Elizabete Santana, coordenadora do seminário.

Os interessados devem realizar inscrição, até o dia 18 de junho, no site do departamento. Estão sendo disponibilizadas 70 vagas.

A programação do evento, que reserva lançamento de livro e mesa-redonda, contará com a participação de Antônio Amorim, diretor do DEDC, da professora da Universidade Federal da Bahia (Ufba ) Antonieta D’Aguiar e dos docentes da UNEB Jaci Maria Ferraz, Ivan Novaes e Maria Alba Mello. Além de representantes de diversos órgãos de documentação do estado.

O Grupo de Pesquisa em Educação e Currículo surgiu em 2007, atualmente é constituído por nove membros, graduandos e mestrandos em Pedagogia. O trabalho é desenvolvido com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb).

Informações: gpecurriculo@googlegroups.com.

Fonte: UNEB

Estatais se blindam contra a Lei de Acesso à Informação

A nova Lei de Acesso à Informação, que veio com a promessa de abrir ao cidadão as informações de órgãos e empresas ligadas ao governo federal, deu com a cara na porta das estatais. Com o argumento de que precisam se proteger dentro de um mercado competitivo, essas empresas se mobilizaram para que não tivessem de estar sob o mesmo rigor da lei de transparência que os outros órgãos públicos. Receberam do governo, então, a autorização para classificar, elas próprias, as informações que seriam ou não estratégicas e definir, assim, o que divulgar para o cidadão.

Obviamente, faz todo sentido proteger dados relacionados diretamente com a atividade fim de empresas públicas e mistas, onde muitos cidadãos investem seu dinheiro por meio da compra de ações, com o objetivo de evitar o comprometimento de seu desempenho diante da concorrência. O problema é que as estatais quiseram se livrar da responsabilidade pela transparência no atacado, conseguindo que o texto da lei deixe uma margem de manobra que permitiria o uso da justificativa do interesse econômico para negar informações, por exemplo, de interesse político.

“O decreto que regulamenta a lei foi muito mal redigido, acho até que propositalmente. Acredito que houve pressão das próprias estatais e, pelo conhecimento que tenho do assunto, a Advocacia Geral da União (AGU) também agiu nesse sentido, para se posicionar melhor perante eventuais litígios no futuro”, afirma Fabiano Angélico, pesquisador da Fundação Getúlio Vargas especialista em transparência pública.

A redação da lei 12.527, sancionada pela presidente Dilma Rousseff em novembro do ano passado, deixava claro que todos os órgãos públicos, incluindo as estatais, teriam de abrir suas informações para o cidadão. No dia seguinte a entrada em vigor da lei, em 16 de maio, um decreto regulamentador restringiu a divulgação de dados das empresas públicas em regime de concorrência – como a Petrobras, Eletrobrás e Banco do Brasil -, às normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o que já acontecia antes da lei. Ou seja, na prática, nada mudou para essas empresas com a Lei de Acesso à Informação.

Fonte: Veja

Ypiranga e Colo-Colo garantem vagas na semifinal

O Colo-Colo e o Ypiranga deram mais um grande passo na caminhada de volta à primeira divisão do Campeonato Baiano. As duas equipes já estão garantidas na Semifinal da competição.

Grupo 1

O “Mais Querido” venceu o Cruzeiro, por 3 a 0, em Cruz das Almas, e assegurou uma das vagas do Grupo 1. Com 16 pontos, mesmo que venha perder o último jogo da fase de classificação, não pode mais ser ultrapassado pelo 3º colocado da chave, o Botafogo, que está com 12 pontos. Quem aparece em 2º é o Galícia, com 13 pontos.

Enquanto o Galícia, “Demolidor de Campeões”, encara o Ypiranga, o Botafogo enfrenta o já eliminado Ipitanga. Aparentemente, o Galícia vai enfrentar uma tarefa mais difícil do que o rival Botafogo, pois o Ypiranga precisa de pelo menos um empate para se classificar como líder do Grupo, e ter a vantagem de jogar por dois resultados iguais.

16 de junho (sábado) às 16:00
Ypiranga x Galícia – Estádio de Pituaçú
Ipitanga x Botafogo – Estádio Luís Eduardo Magalhães

Grupo 2

Com 17 pontos, o Colo-Colo de Ilhéus já está garantido na Semifinal da competição, pois a equipe do Astro, que ocupa a 3ª posição com 12 pontos, não tem mais como alcançar essa posição. A Jacuipense, que está em 2º do grupo com 14 pontos, joga pelo empate contra o eliminado Jequié, para garantir a vaga. Ao Astro, além de vencer, precisa torcer pelo tropeço do Jacuipense.

16 de junho (sábado) às 16:00
Colo-Colo x Astro – Estádio Mário Pessoa
Jequié x Jacuipense – Estádio Waldomiro Borges

%d blogueiros gostam disto: