Morre John Barry

O compositor britânico John Barry, famoso por seus trabalhos nas trilhas sonoras dos filmes do agente James Bond, morreu aos 77 anos de ataque cardíaco, informou nesta segunda-feira à rede “BBC”.

Desde os anos 60, John Barry encantou o mundo com a sua magnífica obra, que lhe garantiram  cinco Oscar e o prêmio especial Bafta (o Oscar britânico) em 2005.

Barry, que casou-se quatro vezes,  além das trilhas sonoras dos filmes de James Bond, foi responsável por inúmeras trilhas de sucesso, entre elas “Proposta Indecente”, “A Letra Escarlate”, “Dança com Lobos”  “King Kong”, e “Alice no País das Maravilhas” 

Mais sobre o artista no seu site oficial:

http://www.johnbarry.org.uk/

4ª rodada do Baianão

O Atlético de Alagoinhas, jogando diante de sua torcida, venceu a equipe do Feirense pelo placar de 2×0, assumindo a liderança do grupo 1 com 9 pontos. O Atlético também é a equipe que mais pontuou na competição.

Em Ilhéus, o Colo-Colo mantém a regularidade e venceu o Ipitanga por 1×0. Já em Camaçari, o representante local não resistiu ao Vitória da Conquista e perdeu por 2×1.

No jogo dos Lanternas, realizado na cidade do Senhor do Bonfim, o Juazeiro conseguiu marcar o 1º ponto no campeonato, ao empatar em 1×1 com o Serrano.

O Vitória, líder do Grupo 2 com 7 pontos, foi a Feira de Santana enfrentar o Bahia de Feira. Em jogo equilibrado, o Vitória abriu o placar com Edson, mas sofreu o empate com um gol de João Neto e a partida terminou em 1×1. Com o resultado, a equipe de Feira caiu para a 2ª colocação.

Também com 7 pontos, o Fluminense de Feira assumiu a 2ª colocação do grupo do Vitória, ao vencer de virada o Bahia, em jogo realizado em Pituaçú.

Com mais uma derrota, o Bahia tem sido a maior decepção do Campeonato. Hoje, o tricolor é o penúltimo de seu grupo e a torcida demonstra revolta com os erros do time dentro e fora de campo.  

Novo álbum do Cavalera Conspiracy a caminho

A banda brasileira de metal Cavalera Conspiracy, formada pelo vocalista e guitarrista Max Cavalera e o baterista Igor Cavalera, precisou de apenas três dias para gravar as 15 músicas de seu novo disco. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (27) pelo site oficial da gravadora do grupo, a Roadrunner Records.

Os integrantes descrevem as canções como “bem pequenas” e revelam que elas vão “direto ao ponto”. “Blunt force trauma” é o sucessor de “Inflikted”, lançado pelo grupo em 2008. O novo disco chega às lojas no dia 29 de março.

“Da outra vez não tínhamos tempo, então por isso gravamos rápido. Desta vez, tínhamos todo o tempo, mas decidimos fazer rápido mais uma vez. Porque isso é ser punk rock”, justificou Max, que tocou com Igor na formação clássica do Sepultura.

Além do Cavalera Conspiracy, Max e Igor mantém outros projetos musicais bem distintos.

Max é o lider do Soulfly, formada no ano de 1997, logo após a tumultuada saída dele do Sepultura, justamente no período de maior popularidade da banda. A Soulfly já lançou 7 álbuns, sendo que o mais recente é o Omen, de 2010.

Já Igor, deixou o Sepultura em 2006, e ao contrário de seu irmão Max, não trilhou pelo metal. Ele, juntamente com a sua esposa Laima Leyton,  formaram o Mixhell, voltado para a música eletrônica.

Simpósio Internacional de Estudos Inquisitoriais: História e Historiografia

Em promoção conjunta da UFBA, UFRB, UESB, UNEB e Universidade de Évora (Portugal), será realizado em Salvador, de 10 a 14 de agosto, na Universidade Federal da Bahia, o Simpósio Internacional de Estudos Inquisitoriais: história e historiografia.

Apresentação

A história da Inquisição na Era Moderna (1492-1789) tem o seu marco inicial no final da década de 1470 quando os reis espanhóis Fernando II de Aragão (1452-1516) e Isabel I de Castela (1451-1504) solicitaram ao papa Sisto IV (1471-1484) a autorização para estabelecer o Tribunal da Inquisição com objetivo de combater o crescimento das práticas heréticas, sobretudo entre os conversos judeus e muçulmanos.

Da publicação da bula Exigit Sincerae Devotionis Affectus (1 de Novembro de 1478) até à extinção definitiva ocorrida em 1834, o Santo Ofício actuou em toda área de dominação espanhola, incluindo estabelecimentos de tribunais na América (Peru em 1570, México em 1571 e Cartagena em 1610).

Em terras lusitanas a experiência começou no reinado de D. João III (1521-1557) quando o papa Paulo III (1534-1549), a 16 de Julho de 1547 publicou a bula Meditatio Cordis que estabeleceu o Santo Ofício da Inquisição Portuguesa. Essa instituição agiu por quase trezentos anos (1536-1821), acumulando mais de 40 mil processos, envolvendo muito mais pessoas dentre presos e denunciados. A América portuguesa presenciou, igualmente, um fenômeno discriminatório que segregou vários grupos, colocando-os à margem da sociedade e negando-lhes uma série de direitos, principalmente aos cristãos-novos. Os crimes sob a alçada inquisitorial foram classificados de crimes contra a fé, contra a moral e os costumes, como bigamia, sodomia e feitiçaria, entre outros. Os primeiros eram considerados os mais graves, e recebiam as penas mais severas.

Além dos tribunais ibéricos, a 4 de Julho de 1542, por meio da bula Licet ab initio, foi criada a Inquisição Romana, conhecida como Congregação do Santo Ofício. O crescimento de práticas denominadas “protestantes” foi o que motivou o estabelecimento desta Congregação. A actuação da chamada Inquisição Romana deixou registos que são de grande valia para o estudo desta época, destacando-se os processos movidos contra Giordano Bruno (1548-1600) e Galileu Galilei (1564-1642).

Atualmente, contamos já com importantes pesquisas sobre o funcionamento da Inquisição. Atendendo à complexidade da Instituição, urge não só repensar o tema, “avaliar” o que foi escrito, mas igualmente abrir novos campos de pesquisa. Por isso, o evento objetiva reunir pesquisadores e estudiosos que nos falem da Instituição, mas também todos aqueles que usam as fontes inquisitorias para nos dar a conhecer outros campos do saber sobre a sociedade moderna e contemporânea.

As inscrições para proposição de simpósio temático e mesa-redonda estão abertas até o dia 15 de fevereiro.

Para efetuar inscrição e ter acesso a programação e outras informações, basta acessar o site oficial do evento:

Simpósio Internacional de Estudos Inquisitoriais

Baianão – 3ª Rodada

O Bahia de Feira vem mostrando em campo que o título do Torneio Início conquistado este ano não foi obra do acaso. Ontem, jogando em Vitória da Conquista, derrotou o Serrano pelo placar de 2×0. Com o resultado, o time se mantém na liderança do grupo 1.

O 2º lugar do grupo 1 é o Atlético de Alagoinhas. O Carcará foi a Feira de Santana e derrotou o Fluminense por 2×1. Uma importante vitória.

Falando em Vitória, o Vitória da Capital superou o xará Conquistense por 2×0 no Barradão, com gols de Alisson (ex-zagueiro do Bahia) e Júnior Timbó. Com o resultado, o rubro-negro assumiu a liderança do Grupo 2.

Em Camaçari, o time da casa ficou no empate contra o Colo-Colo de Ilhéus por 1×1. Os dois clubes ocupam a 3ª colocação de seus grupos. Com o resultado, o Colo-Colo se mantém invicto na competição, mas desperdiçou uma grande oportunidade ao ceder o empate no fim do jogo. Méritos para o Camaçari, que não deixou de acreditar no jogo.

Este mesmo mérito teve o time do Ipitanga no jogo contra o Bahia. Em um jogo que parecia ter um final tranquilo para o Tricolor, o Tucano mostrou poder de reação e garantiu o empate.

O jogo começou bom para o Bahia, logo no início Jael converteu um pênalti e ainda no 1º tempo Camacho mais uma vez marca ampliando para 2×0. No 2º tempo, o Ipitanga  descontou com Leílson numa cobrança de falta e o artilheiro Sassá empatou a partida. Quando o jogo parecia definido, Maurício acertou um belo chute, fazendo o 3º do Bahia, aos 42 minutos. Enquanto o juiz não apitar, o jogo continua valendo e mais uma vez o tricolor perde uma partida no fim de jogo. Sassá, aos 48 minutos, aproveitou a falha da zaga e decretou o empate.

A rodade se encerra hoje com o jogo Feirense x Juazeiro.

A volta do Botafogo Sport Club

Para os fãs da história do futebol brasileiro, uma boa notícia. O Botafogo Sport Club, mais conhecido como Botafogo da Bahia, está confirmado na 2ª divisão do Campeonato Baiano deste ano.

4º maior campeão de títulos da Bahia com 7 títulos (1919, 1922, 1923, 1926, 1930, 1935 e 1938) e 6 torneios-início (1924, 1925, 1940, 1948, 1952 e 1963) o alvi-rubro retorna ao futebol profissional após 30 anos de inatividade.

Além do Botafogo, outros dois tradicionais clubes de Salvador vão disputar o acesso a série A, Galícia e Ypiranga. O Galícia nunca deixou de disputar competições profissionais, já o Ypiranga retornou as atividades ano passado.

Em tempo, somente duas equipes sobem para a 1ª divisão e os times do interior prometem lutar pelas  vagas.

Outras informações sobre a volta do Botafogo, basta acessar o site Bahia Notícias

 Botafogo Sport Club em 1952. Em pé: Alberto – Nazario – Bartolomeu – Flávio – Tatuí e Julio. Agachados: Dedeu – Iedo – Zague – Roliço e Lamarone.

Foto do site Relíquias do Futebol

Messias se apresenta na Livraria Cultura

Messias se apresenta na Livraria Cultura de Salvador

Inaugurada recentemente, a Livraria Cultura de Salvador (localizada no Salvador Shopping) vai receber o show de Messias, promovendo o álbum “escrever-me, envelhecer-me, esquecer-me”. O espetáculo será realizado no dia 29 de janeiro, às 19 horas, com entrada franca.

Na ocasião, o disco estará disponível para compra. Messias será acompanhado por André t, Jô Estrada e Mark Mesquita.

%d blogueiros gostam disto: