“Bahêa Minha Vida” estréia nos cinemas

 

 

Onde está passando
  • Center Lapa – Center Lapa 2
    12:10 – 14:15 – 16:20 – 18:25 – 20:30
  • Cinemark Salvador Shopping – Sala 4
    11:00 – 13:20 – 15:40 – 18:10 – 20:40 – 23:00.  A sessão das 11h NÃO será exibida sexta e domingo. A sessão das 23h será exibida SOMENTE sexta e sábado.
  • Cinépolis – Sala 4
    13:15 – 15:35 – 18:00 – 20:20 – 22:40.  A sessão das 22h40 será exibida SOMENTE sexta e sábado

  • Espaço Unibanco de Cinema – Glauber Rocha – Sala 1
    14:10 – 16:30 – 18:50 – 21:00. A sessão das 21h NÃO será exibida na quarta.
  • Saladearte – Cine XIV – Sala 1
    14:30 – 16:30 – 18:30

  • Shopping Barra – Barra 1
    14:00 – 16:15 – 18:30 – 20:45

  • UCI Aeroclube – Sala 9
    13:20 – 15:30 – 17:40 – 19:50 – 22:00

  • UCI Orient Iguatemi – Sala 9
    10:50 – 13:00 – 15:05 – 17:10 – 19:15 – 21:20 – 23:25.   A sessão das 10h50 será exibida SOMENTE sexta, sábado e domingo. A sessão das 13h NÃO será exibida na terça. A sessão das 21h20 NÃO será exibida na quinta. A sessão das 23h25 será exibida SOMENTE sextas, sábados e vésperas de feriados
  • UCI Orient Paralela – Sala 4
    10:50 – 13:00 – 15:10 – 17:20 – 19:30 – 21:40 – 23:50.   A sessão das 10h50 será exibida SOMENTE sexta, sábado e domingo. A sessão das 23h50 será exibida SOMENTE sextas, sábados e vésperas de feriados.
Anúncios

Timor Leste – Documentos da resistência online

O Arquivo & Museu da Resistência Timorense digitalizou e colocou online trinta mil documentos relacionados com as atividades do movimento que combateu a ocupação indonésia.

Segundo Antoninho Batista Alves, director da instituição, na sua intervenção no VI Encontro de Museus de Países e Comunidades de Língua Portuguesa, que decorre em Lisboa, o Arquivo & Museu recolheu no total 50 mil documentos, faltando ainda digitalizar e tornar acessíveis por via electrónica 20 mil.

A par dos documentos da resistência é possível aceder no site desta instituição a fotografias e informações sobre Timor-Leste, desde a época colonial.

Manuscritos do Mar Morto são publicados na internet para consulta pública

O Google anunciou nesta segunda-feira que após 24 séculos os Manuscritos do Mar Morto já estão liberados para consulta pública na internet. Escritos entre os séculos III e I, os Manuscritos incluem o texto bíblico mais antigo de que se tem notícia.

O projeto abre para acesso global e gratuito aos cinco pergaminhos digitalizados dos manuscritos de 2.000 anos – considerados uma das maiores descobertas arqueológicas do século passado – ao colocar na rede imagens de alta resolução que são cópias exatas dos originais. Segundo o comunicado do Google, as fotografias têm resolução altíssima de 1.200 megapixels (200 vezes a resolução de uma câmera comum), permitindo que o usuário visualize todos os detalhes dos documentos.

Os manuscritos estão disponíveis nas línguas originais – hebraico, aramaico e grego – e, inicialmente, em tradução para o inglês apenas do manuscrito principal, atribuído a Isaias. A empresa prevê a tradução para o espanhol e outros idiomas. Também é possível realizar buscas no texto (no site do manuscrito ou via Google) e deixar comentários ao ler os manuscritos.

No ano 68 a.C. os textos foram escondidos em 11 cavernas às margens do Mar Morto para serem protegidos durante a invasão do exercito romano. Esses documentos não foram descobertos novamente até o ano de 1947, quando um pastor beduíno jogou uma pedra em uma caverna e percebeu que havia algo lá dentro.

Desde 1965, os Manuscritos são mantidos no escuro, em salas climatizadas do Museu de Israel, em Jerusalém, onde somente quatro funcionários especialmente treinados têm autorização para manusear os pergaminhos e papiros. O museu possui oito dos manuscritos, que estão divididos em 30 mil fragmentos, mas ainda existem outros em poder da Autoridade de Antiguidades de Israel e colecionadores particulares.

Especialistas queixavam-se há tempos de que apenas um pequeno número de estudiosos tinham acesso, a cada momento, aos manuscritos. Cada pesquisador recebia três horas de acesso, e apenas ao fragmento específico que pediu para ver.

Fonte: estadão.com.br com AP e Efe

Seminário “A Biblioteca como Instituição do Saber”

O Goethe-Institut Salvador promoverá no próximo mês de outubro, em parceria com o Instituto de Ciência da Informação (ICI) da UFBA, Centro de Referência Integral ao Adolescente (CRIA), a Fundação Pedro Calmon, a Biblioteca Pública do Estado e entidades comunitárias, o Seminário “A Biblioteca como Instituição do Saber”, que se destina a discutir e avaliar a Lei Nr 12244, de 24 de maio de 2010, que estabelece, num prazo de dez anos, a criação de bibliotecas escolares em todo o território nacional. O Seminário está dividido em duas partes:

A primeira parte será dedicada ao importante tema das Bibliotecas Escolares, quando professores, bibliotecários e gestores públicos debaterão um modelo de Biblioteca Escolar adequado à realidade brasileira. Serão abordados temas como construção do acervo, aquisição de equipamentos, treinamento de pessoal etc. buscando fornecer subsídios para uma política pública estadual de fomento às Bibliotecas Escolares.

O evento contará com a participação do Sr. Günter Schlamp, especialista que irá proferir palestra sobre as bibliotecas escolares na Alemanha e sua experiência na cidade de Berlim. De Brasília virá a Dra. Nêmora Andrade, presiente do Conselho Fderal de Biblioteconomia, que falará sobre a experiência brasileira nesta área.

O segundo dia será dedicado ao Projeto dos Centros Culturais de Bairro (CCBs), iniciativa que visa, à semelhanca de Bogotá, instalar centros culturais nos bairros periféricos de Salvador. Será palestrante a Dra. Mary Giraldo Genrifo, Diretora da Biblored, de Bogota, considerada a mais exitosa experiência de bibliotecas de bairro periféricos em toda a América do Sul.

Solicitamos a todos os interessados que efetuem a inscrição sem demora.

Data: 24 e 25 de outubro
Horário: 9h-12h30 – 14h-17h
Local: Sala Kátia Mattoso – Biblioteca Pública do Estado – Barris
Taxa de inscricao: R$ 30,00 (R$15, estudantes)
Contato: Tel.: 33384706 – Email: bibl@salvadorbahia.goethe.org

X Seminário – O Mundo Espiritual

Diárias de hotéis no Brasil superam as de Dubai

As diárias nos hotéis brasileiros aumentaram em 11 dos 13 destinos analisados pelo site de hospedagem Hoteis.com. Encabeçando a lista das cidades mais caras está o Rio de Janeiro, com preço médio de R$ 328 por noite. Para se ter uma ideia, o valor supera os R$ 314 cobrados pela hospedagem em Dubai, nos Emirados Árabes.

Na ausência de novos empreendimentos na cidade e diante da espetacular valorização do real, a hospedagem na capital carioca também impressiona o turista estrangeiro. Quando o parâmetro são os hotéis quatro estrelas, o quarto no Rio é o mais caro do mundo, com média de R$ 528.

Depois de reajustar as tarifas em 17%, São Paulo ocupa o segundo lugar no ranking das cidades brasileiras mais caras. Alimentada pela demanda corporativa, a diária na megalópole custa, em média, R$ 281. Em seguida aparece Aracaju, capital de Sergipe, com preço médio de R$ 253.

Quando considerado o salto nos preços praticados, contudo, é Curitiba quem sai na frente, com aumento de 28% na diária em relação ao primeiro semestre do ano passado. Hoje, o valor médio para se hospedar na capital do Paraná é de R$ 210. Os valores foram calculados pelo HPI (Hotel Price Index), um índice que leva em conta as diárias feitas através do site Hoteis.com em mais de 125 mil estabelecimentos ao redor do mundo.

Confira a lista das cidades onde a hospedagem custa mais caro para o brasileiro:

Fonte: Gente & Mercado

SWU – 3 dias que valem por 7

No tão aguardado Rock in Rio deste ano, veremos grandes (e boas) atrações como Paralamas & Titãs, Red Hot Chili Peppers, Metallica, Motörhead, Lenny Kravitz, Maroon 5, Skank, Coldplay, Pitty e Guns N’ Roses.

Porém, se o Rock In Rio sintetiza-se mais a sua programação, seria muito mais interessante para os espectadores, do que montar uma grade extensa, com muitas atrações que não enchem os olhos. Pior ainda é ver  na  “noite metal” nomes como Angra e Sepultura fora do palco principal, cedendo espaço para Coheed and Cambria e Glória…

Se você esperava por uma grade mais coesa, e opções realmente alternativas, siga para Paulínia/SP, e se divirta com o “SWU – music + arts”.

Acesse o site do evento e confira a programação:

SWU Festival 2011

%d blogueiros gostam disto: