a-ha confirmado no Rock in Rio 2015

#aha22

Quem passou pela década de 80, certamente não esquece de alguns hits da época, como “Take on me” ou “Hunting high and low”, da banda norueguesa A-Ha. O grupo, que tocou na segunda edição do Rock in Rio, em 1991, realizada no Maracanã, voltará ao festival no ano em que o evento e a banda completam 30 anos. O anúncio foi feito nesta última quinta-feira, dia 4, pela organização do Rock in Rio, ao lado de Morten Harket, Magne Furuholmen e Pal Waaktaar, os três integrantes do grupo, no estádio em que o festival foi realizado naquele ano. O A-Ha tocará no Palco Mundo, na mesma noite que Katy Perry.

Uma das bandas mais famosas da década de 80 e início dos anos 90, o trio do A-Ha bateu recorde de público na segunda edição do festival, ao tocar para 198 mil pessoas. O álbum de estreia da banda, lançado em 1985, Hunting High and Low, entrou na lista de discos mais vendidos da Billboard 200 em diversos países, como Noruega, Reino Unido e Estados Unidos. O A-Ha recebeu ainda indicação ao Grammy Award e venceu oito prêmios da MTV norte-americana. Depois de 1994, após o lançamento do disco Memorial Beach, a banda ficou quatro anos parada, retornando aos palcos em 1998.

Ao longo da carreira, o A-Ha lançou nove álbuns de estúdio e 40 singles, com mais de 60 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.

Em 2006,  o a-ha recebeu em Londres o famoso prêmio Q Inspiration Award, por sua longa contribuição para a música e por ser referências para outros artistas. Temos como alguns exemplos famosos os músicos do Coldplay e Keane. Adam Clayton, baixista do U2 fez inclusive a seguinte declaração: “O a-ha é muitas vezes incompreendido. Eles eram vistos como um grupo de meninas adolescentes, mas na realidade eles eram uma banda muito criativa“.

Em 2013, o a-ha recebeu do Rei Harald da Noruega a mais condecoração do País, quando foram nomeados cavaleiros da Primeira Classe da Ordem Real Norueguesa de St. Olav.

A lista de condecorações em reconhecimento a trajetória é extensa, caso queira conferir, clique aqui.

Trio norueguês se apresenta pela segunda vez no festival
A segunda edição do Rock in Rio ocorreu durante nove noites, em janeiro de 1991, no Maracanã. Os artistas principais do Rock in Rio II representavam alguns dos nomes mais importantes da música do início dos anos 1990: Guns N’ Roses, INXS, Prince, George Michael e New Kids on the Block. O maior público para aquela edição, no entanto, foi para o dia em que o A-Ha se apresentou como atração principal de uma das noites.

Segundo o vocalista Morten Harket, em 1991, “a banda passava por um momento delicado na Europa e na América do Norte. Lá, o impacto inicial da banda estava se dissipando”. Conforme o pop da MTV, de meados dos anos 80, dava lugar ao som mais pesado do Guns N’ Roses e à revolução do acid house, o A-ha foi uma das muitas bandas que tentavam se reinventar no início da nova década. O show do Rock in Rio foi a primeira apresentação do trio para divulgar seu quarto álbum, East of the Sun, West of the Moon – o primeiro gravado sem o produtor Alan Tarney.

Morten lembra claramente da sensação de estar no palco do Rock in Rio, em 1991. “Foi uma visão inspiradora. Era uma noite quente e úmida no Rio, eu estava no palco observando aquela plateia linda e apaixonante de quase 200 mil pessoas. Tudo que eu sabia sobre o Brasil e a América do Sul foi resumido naquele estádio: um senso de igualdade e união que nunca esqueci. Foi uma experiência de muita humildade”, lembra.

No meio da apresentação, a banda começou a tocar um dos hits da época, Hunting High and Low. “Quando comecei a cantar, minha voz foi abafada pelo som da multidão. Lá estavam eles, em perfeito uníssono, entoando cada palavra na letra da canção. Eu parei de cantar e comecei a conduzi-los com o meu microfone, tentando absorver o momento. Eu assisti e ouvi aquela multidão maravilhosa, como eles se comportavam como um só e comemoravam o fato de nos ter no palco. Fiquei profundamente comovido”, diz o vocalista.

Considerando os altos e baixos da carreira da banda, o Rock in Rio de 1991, foi o ponto mais alto. O show de 2015 será, sem dúvida, outro destaque para o grupo.

Sobre o Rock in Rio
Com 29 anos de história, o Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo por uma série de razões. Das quatorze edições anteriores, cinco ocorreram no Brasil (1985, 1991, 2001, 2011 e 2013), seis em Portugal (2004, 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014) e três na Espanha (2008, 2010 e 2012). Em 2015, o festival estará comemorando o seu 30º aniversário e, em maio, o Rock in Rio acontecerá em Las Vegas, EUA, pela primeira vez. Em setembro, a sexta edição no Brasil acontecerá na Cidade do Rock.

Combinando todas as edições já realizadas, mais de 7,5 milhões de pessoas já participaram do evento. Outro número que não para de crescer é o das redes sociais, nas quais o Rock in Rio está quebrando recordes com mais de 11 milhões de seguidores.

Em termos de atrações, somando-se as edições brasileiras, portuguesas e espanholas, mais de 1.274 atrações musicais se apresentaram nos palcos do Rock in Rio, com um total de 1.200 horas de música, com transmissão para mais de 1 bilhão de telespectadores em todo o mundo, pela TV e Internet.

Anúncios

Palco do Rock 2010

A 16ª edição do Palco do Rock, maior Festival de Rock Indepenente da Bahia anúncia a grade de atrações e eventos  programados para as pessoas que procuram uma alternativa no período carnavalesco.

A organização do evento espera contar com uma média de 32.000 pessoas durante a realização do evento.

Veja a programação e paticipem!

Sexta, 05/02/2010 – Casa da Música de Itapoã, no Abaeté

* 13:00h – A História das coisas – documentário repleto de fatos que observam o interior dos padrões do nosso sistema de extracção, produção, consumo e lixo.

 * 13:30h – Ruído das Minas – Documentário sobre a formação do Heavy Metal Mineiro e sua difusão nacional.

 * 15:00h – Três ou Quatro Riffs – Um panorama da cena rocker independente nacional.

 Sábado, 06/02/2010 – Casa da Música de Itapoã, no Abaeté

* 13:00h às 15:00h – Produção independente e a experiência de circulação em Festivais, com Dimmy Drummer (Produtor Cultural e Baterista da Vendo 147).

 * 15:00h às 17:00h – Incentivo a Produção Audiovisual de Videoclipes de Bandas com Recursos Reduzidos, com Glênio Mesquita (Produtor de Audiovisual e Músico).

Grade oficial de apresentações:

 13.02 (Sábado)

 17h – Dom Lula Nascimento
18h – Fridha
19h – Vivendo do Ócio
20h – Redoma (RS)
21h – Cólera (SP)
22h – Karne Krua (SE)
23h – Três Puntos (Vit. da Conquista/BA)
00h – Desrroche
01h – Behavior

 14.02 (domingo)

 17h – Mensageiros do Vento
18h – Ignivomus
19h – Ênio e a Maloca
20h – Astafix (SP)
21h – Dead Fish (ES)
22h – Vendo 147
23h – Survive (AC)
00h – Andranjos (Juazeiro/BA)
01h – Dimensões Distorcidas

 15.02 (segunda)

17h – Buster
18h – Davi Zew
19h – Fiddy (PE)
20h – Ulo Selvagem
21h – Korzus (SP)
22h – Agrotoxico (SP)
23h – Elipê
00h – The Honkers
01h – Keter

16.02 (terça)

17h – Aluga-se
18h – Chá de Pensamento
19h – Etno (DF)
20h – Clamus (CE)
21h – Phantom Rockers (EUA)
22h – Suprema (SP)
23h – Pastel de Miolos (Lauro de Freitas/BA)
00h – Os Irmãos da Bailarina
01h – Almadória

Maiores informações no site oficial do Festival:
http://www.palcodorock.com.br/

%d blogueiros gostam disto: