Botafogo e Jacuipense garantem acesso a 1ª divisão do Baianão

Ypiranga 1 x 4 Jacuipense

Melhor ataque, Melhor Defesa e Melhor campanha. Esse era o saldo favorável ao Ypiranga, que até então só havia perdido uma única partida na competição. Do outro lado, o Jacuipense, que se classificou como a segunda colocada de seu grupo.

Terceiro maior detentor de títulos do Estado, aliado a simpatia que muitos torcedores tem pelo clube, incluindo os da dupla Ba-Vi, o Ypiranga era o principal favorito para garantir o acesso a 1ª divisão do Campeonato Baiano, afinal, dono de uma campanha brilhante, fez por merecer o favoritismo, que se ampliou ainda mais com o empate na casa do adversário no jogo de ida. Mas, no futebol, o que não faltam são histórias de equipes que desenvolvem grandes campanhas, e em um único jogo, ver todo o investimento sendo neutralizado.

A equipe da Jacuipense começou atrás do resultado ainda no primeiro tempo, mas não se abateu e na etapa final de jogo, virou o jogo para a festa de sua torcida, garantindo o seu retorno para a série A.

Ao Ypiranga, resta tentar entender o(s) motivo(s) que fizeram a equipe perder o pique quando se faltava tão pouco para consagrar uma boa gestão de sua Diretoria.

Colo-Colo 1 x 1 Botafogo

Enquanto isso em Ilhéus, o Botafogo que havia revertido a vantagem da equipe Ilheense na primeira partida, vencendo o jogo pelo placar de 2×1, soube administrar bem a pressão, garantindo o seu retorno a 1ª divisão.

Ontem, o Botafogo saiu na frente, o Colo-Colo conseguiu o empate, mas não teve forças para reverter a situação. Sete vezes campeão do Baianão, o Botafogo é o quarto maior campeão da história do Campeonato Baiano, ficando atrás apenas de Bahia (44), Vitória (26) e Ypiranga (10).

Esse resultado significa também que após muitos anos, Salvador volta a contar com 3 equipes na 1ª Divisão.

Assim como o Ypiranga, o Colo-Colo fez a melhor campanha de seu grupo na fase de classificação, e segunda no geral, ficando atrás do próprio auri-negro. Ambas as equipes terão de lutar novamente em 2013 para conseguirem o objetivo maior que é a vaga na 1ª divisão.

Anúncios

Viper com André Matos e formação clássica em Salvador

A turnê comemora os 25 anos do disco ‘Soldiers of Sunrise’; o vocalista integrou bandas como Angra e Shaaman

No próximo domingo, dia 08 de julho, a partir das 18h, o Groove Bar vai receber o show ‘To Live Again – Brasil Tour 2012’ do grupo Viper, uma das maiores lendas do heavy metal nacional, que está de volta com sua formação clássica. Os 3 primeiros lotes já estão esgotados e os último 50 ingressos estão à venda na Ticketmix. Por tanto se você é fã, corra!

Nesta apresentação inédita, André Matos (vocal), Pit Passarell (baixo e vocal), Felipe Machado (guitarra), Hugo Mariutti (guitarra) e Guilherme Martin (bateria) tocam na íntegra os dois primeiros álbuns do grupo, ‘Soldiers of Sunrise’ e ‘Theatre of Fate’, que conquistaram grande reconhecimento e fama internacional, principalmente na Europa e Japão, durante os anos 80.

Em 1991, André Matos deixou a banda e formou o Angra. Depois, o vocalista integrou ainda os projetos Shaaman, Virgo, seguiu em carreira solo e, mais recentemente, participou do supergrupo Symfonia. Em meio a outras mudanças na formação do Viper, Yves Passarell também saiu da banda para ingressar no Capital Inicial.

Agora, comemorando os 25 anos do disco ‘Soldiers of Sunrise’, o grupo pega a estrada com a ‘To Live Again – Brasil Tour 2012’, em uma reunião histórica da formação clássica do Viper com Andre Matos, tocando ao vivo dois álbuns que marcaram o rock pesado brasileiro.

VIPER em ‘To Live Again – Brasil Tour 2012’
Discotecagem: DJ Pinguim
Quando:  08 de julho de 2012, domingo, às 18h
Onde: Groove Bar [Rua Marques de Leão, 351, Barra. 71 3267-5124]
Quanto: R$ 70 [4º lote] – À venda nos balcões Ticketmix (Shopping Barra, Iguatemi, Salvador e Paralela)
Classificação: 18 anos

Corinthians é o campeão da Libertadores 2012

Com 8 vitórias e 6 empates, o Corinthians merecidamente conquistou a Libertadores de 2012. Superando adversários que já foram campeões em outras edições (Vasco, Santos e Boca Jr), a equipe paulista ingressa no seleto grupo dos que podem se orgulhar de terem conquistado o mais importante torneio do continente.

Ontem, o Boca Juniors, que nunca havia perdido para o Corinthians em jogos oficiais, não foi páreo para conter uma equipe bem organizada e aplicada, fazendo valer a máxima de que no esporte coletivo, um conjunto bem estruturado faz a diferença.

Com o resultado de ontem, o Brasil passou a ter 16 títulos de Libertadores assim distribuídos:

3 Títulos:

Santos (1962, 1963 e 2011) e São Paulo (1992, 1993 e 2005)

2 Títulos:

Internacional (2006 e 2010), Cruzeiro (1976 e 1977) e Grêmio (1983 e 1995)

1 Título:

Corinthians (2012), Palmeiras (1999), Vasco (1998) e Flamengo (1981)

Dessas equipes que já foram campeãs da Libertadores, Cruzeiro, Palmeiras e Vasco não conseguiram ganhar o título mundial de clubes.

Se os argentinos possuem 22 títulos da Libertadores contra 16 dos brasileiros, na disputa do mundial de clubes Brasil e Argentina tem 9 títulos cada, sinal claro de que se tratando de mundial, os clubes brasileiros foram mais eficientes.

Agora, os corintianos estão definitivamente livres do Bullying causado pelos rivais Santistas, São-Paulinos e Palmeirenses.

Museu Eugênio Teixeira Leal – Programação de Julho

%d blogueiros gostam disto: