Dia Nacional de Combate ao Tabagismo

Nesta sexta-feira, 27, data em que se comemora o Dia Nacional de Combate ao Tabagismo, serão realizadas ações educativas, avaliações médicas e exames de espirometria, conhecido como sopro, para fumantes e ex-fumantes (a partir dos 40 anos) pelo Grupo de Trabalho de Combate ao Tabagismo da Vigilância Epidemiológica do Município de Salvador.

O evento acontece das 8h às 12h no Largo de Roma e tem como objetivo o diagnóstico da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que geralmente é identificada em pessoas com mais de 40 anos de idade, segundo a Assistente Social do Grupo, Sandra Freitas.

“Mesmo que a pessoa não esteja na faixa etária, será atendida. O intuito do exame é diagnosticar pacientes com diagnóstico sugestivo para a DPOC”, explicou Sandra. Ela diz ainda que as pessoas demoram de buscar o tratamento para parar com o tabagismo e, quando o faz, já se passaram mais de 30 anos, o que dificulta a eficácia.

DPOC é uma doença crônica que dimunui a capacidade para a respiração da pessoa. Bronquite crônica, enfisema pulmonar, asma brônquica e bronquiectasias podem ser consideradas DPOC. Tosse, produção de catarro e encurtamento da respiração são alguns dos sintomas da enfermidade.

De acordo com a profissional, a prefeitura oferece de forma gratuita o tratamento para aqueles que querem deixar de fumar, em uma das oito unidades espalhadas na capital baiana (veja o endereço abaixo).

“A gente faz um convite para as pessoas comparecerem ao evento e realizar o exame com o laudo que será entregue na hora. A partir do disgnóstico no exame, a pessoa pode ser encaminhada a fazer o tratamento”, declarou.

Segundo Sandra, o tratamento dura em média quatro semanas para a pessoa parar de fumar e consiste em abordagem cognitiva comportamental e a intervenção por medicamentos, caso precise. Se a pessoa não alcançar o objetivo, a terapia pode se estender por mais tempo. O paciente é atendido uma vez por semana na unidade que for mais conveniente.

Em 2010, cerca de 640 já foram atendidas pelo grupo e deixaram de fumar, contra 215 que não conseguiram deixar o vício do tabaco, informou a assistente social.

Dados – De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, as primeiras causas de óbito em Salvador, assim como em todo o país, concentram-se nas doenças relacionadas ou agravadas pelo tabagismo, dentre elas as neoplasias e doenças dos aparelhos respiratório e circulatório.

Estudos revelam que mais de 80% dos tipos de cânceres de pulmão estão relacionados com o tabaco. Na capital baiana, o de pulmão é o que mais mata, representando cerca de 17% dos óbitos por neoplasias. A taxa de mortalidade é de 8 por 100.000 habitantes.

Confira as unidades:

>Unidade de Saúde da Família de Candeal – Rua 18 de Agosto, S/N;
>Centro de Saúde São Francisco (Centro Histórico) – Rua Dr José Duarte, nº 186;
>Unidade Básica de Saúde  Prof. Eduardo B. Mamed (Itapuã) – Setor E, Rua A,  Caminho 16 Mussurunga;
>Unidade Básica de Saúde Pires da Veiga (Pau da Lima) – Rua Direta de Pau da Lima, S/N;
>Unidade de Saúde da Família Santa Luzia (Brotas) – Rua Almirante Câmara – Eng. Velho de Brotas;
>Unidade de Saúde da Família Sérgio Arouca (Subúrbio Ferroviário) – Companhia Militar, Paripe;
>Unidade de Saúde da Família Iolanda Pires (Cajazeiras) – Rua Direta da Fazenda Grande I, Quadra F, 2ª Etapa;
>Centro de Referência de Doenças Cardiovasculares Adriano Pondé (Amaralina) – Rua Visconde de Itaboray, S/N;
>Unidade de Saúde da Família Alto das Pombas (Federação) – Rua Teixeira Mendes, S/N, Alto das Pombas.

Fonte: Jornal A Tarde

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: